Centenas de trabalhadores do turismo dizem que o aumento de 18 vezes do governo irá dissuadir turistas e destruir suas rendas.

Um aumento nos preços dos ingressos para ver os dragões de Komodo, levou centenas de trabalhadores do turismo a entrarem em greve na Indonésia.

O governo diz que o aumento é necessário para preservar o habitat do maior lagarto do mundo.

Ingresso para ver dragões de Komodo aumenta e trabalhadores entram em greve

A taxa para acessar duas das principais ilhas do parque nacional de Komodo subiu 18 vezes durante a noite para 3,75 milhões de rúpias (£ 205) na segunda-feira. 

VEJA TAMBÉM

Segundo os trabalhadores locais, um salto que assustaria os turistas e faria com que sua renda secasse.

A Indonésia é o lar de cerca de 3.300 dragões de Komodo raros, que podem crescer até 3 metros de comprimento e podem matar grandes presas com uma única mordida venenosa.

“Isso causou incerteza entre nós”, disse Leo Embo, guia turístico que pertencia a uma das 24 associações de trabalhadores locais em greve nesta terça-feira.

“Decidimos entrar em greve mesmo quando sofremos uma perda aqui… isso pode muito bem ser suicídio.”

A mídia local informou que dezenas de pessoas foram presas, e o ministro do Turismo, Sandiaga Uno, pediu na segunda-feira aos trabalhadores que conversem com o governo.

As ilhas na província de East Nusa Tenggara, na Indonésia, são patrimônio mundial da Unesco e atraíram cerca de 222.000 visitantes em 2019, antes da pandemia.

Os números anuais caíram para cerca de um quarto disso nos anos seguintes, dizimando as empresas dependentes do turismo.

Sobre seus esforços para gerar receita com os lagartos gigantes, a Indonésia já causou polêmica antes, inclusive uma imagem de um dragão enfrentando um veículo de construção provocou indignação quando se tornou viral nas mídias sociais em 2020.

Com informações do The Guardian

Foto: Joe McDonald/Getty Images

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.